sábado, abril 28, 2012

sexta-feira, abril 20, 2012

Boris escreveu-me de novo. Disse-me que não me mandou a sua direcção porque não queria que o contactasse. Que eu tinha abandonado a poesia que a tinha trocado pelo negócio de viver. A poesia não suportartá as nossas dívidas nem arranjará os diques que sustêm as águas que chegam a cada estação. Boris não entende isso porque lhe são indiferentes os destinos do mundo.
.....................................................................................................
Apesar disto sonhei contigo a semana inteira.

terça-feira, abril 10, 2012

o continente do meio

Pode vir a primavera. Ela que já chegou, alguns pássaros e cigarros depois. O ano anterior durou até ao Outono nas suas intermitências e as alterações clímáticas farão cada vez mais a vida negra aos poetas. Já planeámos a viagem, a das palavras primeiro.


.................................


Mas foram quase três luas que encheram o céu. E na sua luz nocturna ficou um lugar inóspito.